Presente da Aly

Presente da Aly
Lindo! Lindo.

DICAS

Caro leitor ao visitar o blog, seja mais curioso, visite-o com mais curiosidade, nunca leia apenas o texto que encontrar primeiro, muitas vezes logo abaixo você encontrará textos mais interessantes, além disto existem informações sobre o (a) escritor(a) que lhe poderão serem informações valiosas.
Obrigada pela visita e deixe seu comentário.
Volte sempre.
Íris Pereira

Meus caminhos marcados

Por que essa solidão ? Por que sinto falta de algo? De alguém? Do que? Meu interior tão vazio se encontra, ou tão cheio que que perco o controle de onde encaixar tantas coisas, meus caminhos tão perdidos e sem rastros, sem marcas, só vejo um trilho semi apagado de pés calçados, tento segui-los colocando os meus descalços e doloridos de tanto andar sem destino certo, são tão grandes porem as marcas dos pés eu acho que os reconheço já outrora andei com eles lado a lado aos meus também calçados, perdi-me deles por teimosia em não confiar que me levariam ao lugar certo, onde tudo terminaria no descansar na relva ora verde por chuvas caídas por todo o inverno tão raro que este ano fora tão abundante como fora cheio de amor o meu coração enquanto com seus pés calçados eu seguia lado a lado.
Perdi meus calçados de tão gastos por andar pra lá e pra cá sem rumo, perdida sem nem mesmo vontade de desafiar um outro caminho, correr riscos, buscar novos pés pra seguir, abrir meus próprios caminhos, que fossem pra começar, iniciar, sem atropelos, sem promessas, apenas andar olhando enfrente ouvindo o som da mata que aparece densa, verde, com grandes árvores formando meus fantasmas, sussurrando coisas, músicas, risadas, choros, pisando agora com firmeza já não sinto cansaço, cheia de entusiasmo deixo-me levar leve e corro ao ouvir um forte chamado, vem amada, nunca a deixei, sempre estive ao seu lado, você que estava desiludida demais pra perceber que não precisava ir tão longe. Vamos esvaziar todas essas agonias, esses caminhos perdidos, essas trilhas quase apagadas, refaçamos agora quatro pegadas firmes e fundas, pois vamos correr ao encontro do que procuramos e juntos encontraremos e deitados lado a lado de dia brincando de olhar as nuvens formando cada um a seu modo sua imagem de carneiros ou elefantes e a noite procurando o cruzeiro do sul ou a estrela do norte...Não sei viver só, sem sonhos, sem trilhos, sem uma pegada pra seguir, sem uma mão pra pegar, sem um corpo pra me esquentar.
Íris Reflete

8 comentários:

Magnólia Fiúza Menezes disse...

Parabéns!!!!

Você consegue, mas eu não consigo escrever assim
rsrrs

beijos

da prima o que mesmo???
...ah Du Chico

Nirton Venancio disse...

Iris, refletindo com seus textos...

Iris Pereira disse...

Nirton querido
Queria ter um tapete de flores e palavras mais ricas em rimas e para recebê-lo em cada visita que me fizer. Queria ter asas de verdade para flutuar contigo pelo menos um pouco em tua imaginação e juntos observarmos até onde alcança tua riqueza de sabedoria, acredito que infinita é a distancia nem mesmo com asas poderei alcançar-lhe, mas tentarei não anoitecer sem antes passar pela claridade do dia em sua sabedoria.
Meu afetuoso abraço

coroasapeca disse...

Iris
Você é muito modesta, mulher você sabe descrever todo sentimento que se esconde lá fundo do ser humano, acontece que pessoas morrem e não se entregam pros prazeres da vida, não entendo esse medo e vergonha de se darem e se entregarem.
Acompanho você à tempos.
Nairá Borges

Flor de Lys disse...

Olá, querida Íris, lindo nome!
vim agradecer pela sua visita em meu blog e deixar uma borboleta voando por aqui, deixando luz e colorido, mesmo que aqui já tenha de sobra...
Um beijo bem grande!
Estou seguindo vc tb...

Álly.

=)

Iris Pereira disse...

Você é a própria borboleta e a luz deixada com teu sorriso encantador enfeitado tão somente por esses cachos que a deixa mais linda e parecendo um anjo.
Seja bem vinda a minha casa que agora se torna sua. Entre e sinta-se a vontade para dizer, falar e opinar da maneira que lhe for conveniente.
Serei amiga sincera pois admiradora tornei-me ao visitá-la
Um abraço cearense e um xero cratense.
Íris Pereira.

Paulo Laurindo disse...

Gostei, Iris. De certa forma, me vi no exercício e na conclusão.

Iris Pereira disse...

Pois é Paulo, sou uma mulher( pessoa) esquisita, sabe não tenho formação alguma e escrevo mal, mas como funciona?
pode ser qualquer hora, sento enfrente o pc escrevo tudo que me passa na cabeça, não releio nunca, se ficar bom ou se tiver erros( é claro que terá) ficará assim mesmo. Não me pergunte sobre o que escrevi, só lendo eu lembro. Tenho um acordo com meu marido: Minha liberdade é unica e exclusivamente para escrever sem censura dele e dos meus filhos, seja a hora que eu quiser. Ninguém me interrompe.
Resumindo: Tudo que escrevo relaciona-se realmente comigo e com meu estado de espírito. Até mesmo os textos eróticos escrevo os no momento real dos acontecimentos e vivo cada instante ativamente.
Por isto sempre afirmo: Quando digo que estou voando, eu estou nos ares, quando digo que gozei, estou com pernas bambas e tenho que me lavar...

Sobre a Autora

Minha foto
Ribeirão Preto, SP, Brazil
3 partes de uma mulher: Maria da qual escrevo seu passado, seus sentimentos e suas verdades. Irismar já sem a Maria, companheira, amante, irmã, mãe, avó, sogra e amiga. Finalmente Iris a parte que reflete sobre as duas e tenta escrever o que descobre entender destas duas mulheres que são tão diferentes.

Seguidores